Glossário Clear

Termos e definições utilizados por traders profissionais.
Índice
a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z

A

Topo
ADR (American Depositary Receipt)
Recibos emitidos por um banco depositário norte-americano para representar as ações de empresas estrangeiras que querem ter seus ativos financeiros negociados no mercado acionário dos Estados Unidos.
AGE (Assembleia Geral Extraordinária)
Reunião em que os acionistas são convocados, de acordo com as normas da empresa emitente, para tomar decisões sobre qualquer assunto de interesse social.
Acionista
Quem possui ações de uma sociedade anônima e se torna proprietário de uma parcela da empresa, de acordo com a quantidade de ações adquiridas.
Acionista majoritário
Aquele que possui o maior número de ações com direito a voto de uma empresa, obtendo o controle acionário da organização.
Acionista minoritário
Acionista que possui um número de ações insuficientes para ter controle sob a empresa.
After Market
Período extra em que os traders podem operar na bolsa, mesmo depois do horário do pregão regular ter acabado.
Agente de custódia
São as instituições financeiras que, junto à CBLC, administram as contas de custódia de quem opera na bolsa. Podem ser corretoras, bancos de investimento, bancos múltiplos e bancos varejo.
Agrupamento
Conhecido como inplit, o termo significa agrupar várias ações em uma. Nesses casos, mesmo estando com mais ações, o valor do patrimônio do acionista não é modificado, já que o preço é alterado na mesma proporção.
Alavancagem
O termo é usado para definir qualquer técnica utilizada para aumentar a possibilidade de rentabilidade e o risco de um investimento, por meio de endividamento. Ou seja, você toma um empréstimo com um crédito especial na corretora, seja em dinheiro ou em ativos, para movimentar (no day trade ou swing trade) um valor maior do que você tem na bolsa e, assim, faz o seu patrimônio crescer com rapidez para conseguir pagar a dívida a partir do lucro obtido. No mercado, existem dois tipos de alavancagens: a financeira, focada no aumento de lucro líquido, e a operacional, direcionada ao aumento de vendas.
Alfa
O termo alfa é usado quando o lucro obtido supera o indicador de referência, como o Ibovespa.
Andar de lado
O jargão "andar de lado" é usado para definir quando o mercado está estável. Ou seja, operando sem tendências de quedas ou altas.
Análise fundamentalista
A análise fundamentalista estuda os aspectos financeiros, econômicos e mercadológicos de uma companhia. É ela quem ajuda a detectar como está a saúde financeira e operacional das organizações para ajudar o trader a tomar as melhores decisões em relação aos ativos das empresas estudadas.
Análise gráfica
A análise gráfica, também conhecida como análise técnica, é uma ferramenta que estuda os movimentos feitos na bolsa, a partir de gráficos. Com ela, por meio da identificação de padrões visuais, é possível acompanhar o histórico de preços dos ativos, estimar os movimentos futuros e identificar tendências do mercado.
Arbitragem
São operações de compra e venda sem riscos feitas com o objetivo de obter lucro sobre a variação de preço de um mesmo ativo, entre dois mercados.
Ask
O termo ask, que em português significa oferta, indica a melhor proposta de venda de um determinado ativo, ou seja, o preço mais baixo.
Ativo
Ativo é todo o conjunto de bens e patrimônios de uma pessoa ou organização. Isto é, o total de ativos diz respeito à soma de seus passivos e de seu patrimônio líquido. Na bolsa, o termo ativo pode ser usado para qualquer item que tenha valor comercial e possa ser negociado, como ações, contratos futuros ou commodities.
Ativo intangível
Qualquer ativo que não possua existência física, como softwares, nome, patentes, marcas, entre outros.
Ativo tangível
Qualquer ativo que seja tangível, como imóveis, automóveis, máquinas, entre outros.
Ação
Ação é um título de renda variável que representa uma pequena parte do capital de uma empresa. Ao comprá-la, é possível se tornar acionista e ter direitos ou obrigações de um sócio, dependendo da quantidade de ações adquiridas.
Ação de primeira linha
Também conhecida como blue chip, são as ações emitidas por empresas de grande porte e de ótima reputação. Elas possuem grande liquidez no mercado financeiro e alto volume de negociação.
Ação de segunda linha
Ação emitida por empresas de grande e médio porte, que proporcionam um risco maior ao investidor, se comparado a ações de primeira linha, pois sua liquidez é menor e costumam ter maior oscilação do que as de primeira linha.
Ação em tesouraria
Ação emitida e, em seguida, recomprada pela própria empresa. Na maioria das vezes, as empresas mantêm as ações em tesouraria para, no futuro, venderem a um preço justo ou distribuírem como rendimento para seus acionistas.
Ação ordinária (ON)
Ação que dá ao seu detentor o direito de voto na assembleia geral da empresa.
Ação preferencial (PN)
Ação que permite que seu detentor tenha prioridade no recebimento de dividendos da empresa ou de reembolso de capital, em caso de dissolução da sociedade. Ela não dá direito ao voto em assembleias e é uma das ações mais negociadas no mercado.
Ações Units
São um pacote de ações ordinárias e preferenciais.

B

Topo
B3
A B3, em referência às iniciais de Brasil, Bolsa e Balcão, é a 5ª maior bolsa de mercado de capitais e financeiro do mundo, criada a partir da fusão entre a BM&F Bovespa e a CETIP (Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos).
BDR (Brazilian Depositary Receipt)
Traduzido para o português, os certificados de depósito de ações, são recibos emitidos por bancos depositários brasileiros que representam valores mobiliários de companhias do exterior. Ao comprar BDRs, o trader tem a oportunidade de operar com ações de empresas estrangeiras na própria Bovespa.
BID
O termo, que em português significa oferta, indica qual o preço de compra de um título no mercado.
BM&F
Onde ocorrem as negociações de contratos futuros e commodities, como taxa de câmbio, taxa de juros, boi gordo, soja, milho, café entre outros.
BTC (Aluguel de ações)
Operação em que os investidores doadores, que não querem se desfazer de seus ativos até o fim de seu contrato, alugam suas ações para os investidores tomadores, que as utilizam para realizar operações vendidas, por um período de tempo, mediante à uma taxa prefixada.
Bear Market
Assim como o urso ataca com uma patada de cima para abaixo, o termo, que em português significa "Mercado Urso", é usado para indicar a tendência de queda nos preços do mercado.
Benchmark
Indicador de referência usado para comparar o desempenho entre ativos financeiros, como o Ibovespa ou a taxa Selic.
Black-Scholes
Black-Scholes é um modelo de precificação de opções do tipo "europeu", no qual os preços são definidos de acordo com algumas variáveis, como a volatilidade, o preço do ativo objeto, a taxa de juros livre de risco e o tempo para o exercício da opção.
Block trade
Negociação de um lote de ações nas bolsas de valores por meio de leilão. Caso o lote represente uma quantidade significativa do capital da empresa, algumas bolsas exigem que o mercado seja avisado previamente para tentar reduzir a volatilidade das cotações.
Blockchain
Lista com todas as transações de bitcoin já feitas desde a sua criação. Elas são agrupadas em blocos e cada um deles possui referência ao bloco anterior, formando uma cadeia.
Bloqueio de posição
Operação em que o trader recompra suas opções vendidas em uma estratégia de lançamento coberto e impede o exercício de sua posição, por meio de compra em pregão.
Boi Gordo
O boi gordo é uma das principais commodities negociadas no mercado futuro da B3. Seu contrato equivale a 330 arrobas líquidas e o seu valor, que é baseado no preço do boi macho, castrado, pesando entre 450 e 550 quilogramas, pode ser negociado antecipadamente, com datas de vencimento predeterminadas e liquidação financeira, para evitar a oscilação de preços.
Bolsa de Valores
Local físico ou eletrônico onde ocorrem as negociações de todos os tipos de valores mobiliários, como ações, debêntures, opções, commodities, entre outros. No Brasil, a principal bolsa é a B3.
Bonificação em ações
Distribuição de novas ações aos acionistas, de acordo com a proporção de ações que cada um possui. No geral, acontece por conta da incorporação ao capital de reservas da empresa, reorganização de ativos ou lucros acumulados. A bonificação também pode ser feita em dinheiro, nesse caso, o acionista recebe um valor além do pagamento de dividendos.
Book de ofertas
O book de ofertas é uma ferramenta que lista todas as ordens de compra e venda de diversos ativos que estão sendo negociados na bolsa, desde o maior até o menor valor. Por meio dele, é possível perceber a diferença de preços entre as ofertas feitas e, a partir daí, melhorar sua negociação.
Booster
Estrutura usada em cenários de valorização moderada, em que é possível dobrar a participação na alta de um ativo, mas com um limitador de lucro máximo.
Borboleta
Estratégia usada para se beneficiar de cenários com grande oscilação de preços. Neste tipo de operação, espera-se que o valor do ativo objeto fique dentro de um determinado intervalo até o seu vencimento. Para executá-la, o trader combina uma trava de alta e de baixa e consegue controlar perdas e os ganhos.
Bull Market
Traduzido para o português, o termo "mercado touro" é usado para indicar quando o mercado está apresentando uma tendência de alta geral e prolongada em suas cotações.

C

Topo
CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia)
É a organização que responde por toda a custódia dos títulos de ações do mercado brasileiro. Ela oferece serviços de alocação e liquidação para todas as operações realizadas nos ambientes de negociação da bolsa.
CDI
A sigla, que significa Certificado de Depósito Interbancário", diz respeito aos títulos, como os CDBs, mas que são negociados entre bancos. Ou seja, quando um banco precisa de dinheiro emprestado de outro banco, ele emite um CDI e adquire esse dinheiro no mercado interbancário.
CVM (Comissão de Valores Mobiliários)
Órgão federal, vinculado ao Ministério da Fazenda, e responsável por fiscalizar o mercado de valores mobiliários e garantir o bom funcionamento dos mercados de bolsa e balcão, assegurando a proteção de seus investidores e evitando fraudes.
Café Arábica
O café arábica, ou seja, cru e em grão, é uma commodity altamente negociada no mercado futuro da BM&F Bovespa. Seu contrato é de, no mínimo, 100 sacas de 60 kg, e dá ao produtor a possibilidade de fixar um preço para entrega física de sua produção em uma data futura. Seu valor é acordado entre ambas as partes com data de vencimento predeterminada para evitar a oscilação de preços.
Call (Opção de compra)
O termo, que traduzido para o português significa opção de compra, é usado no mercado de opções quando o trader obtém o direito de compra um determinado ativo por um preço preestabelecido (preço de exercício - Strike) dentro do período de vigência da opção.
Call spread (Trava de alta)
Estratégia usada pelo trader para participar da valorização de um ativo objeto, sem precisar comprá-lo. A operação consiste na compra de uma call com um preço de exercício determinado e na venda do mesmo com um preço de exercício superior.
Candle
Os clandles são os elementos que compõem o gráfico candlestick e são formados por um corpo e sombra superior e inferior. Eles se dividem entre candles de alta e baixa, que se diferenciam por cores.
Candlestick
O Candlestick é uma representação gráfica formada por candles que indicam o movimento e a variação de preço dos ativos negociados em Bolsa. Por meio do gráfico clandlestick, é possível visualizar o preço de abertura, fechamento, máximo ou mínimo por um período de tempo determinado.
Capital Aberto
Empresas de capital aberto são aquelas em que o capital social é composto por ações que podem ser negociadas, de forma independente, no mercado financeiro, sem a necessidade de escrituração pública de propriedade. Nesses casos, os compradores dos títulos se tornam sócios de parte da empresa e tornam responsáveis, proporcionalmente, por seus lucros e prejuízos.
Carta fiança
Recurso oferecido pela corretora para substituir o saldo financeiro do trader retido em garantia junto à bolsa após o término do pregão.
Carteira de ações
Grupo de ações de diversas empresas, seja de propriedade física ou jurídica. O ideal é montar uma carteira de ações de acordo com o seu perfil, analisando os retornos e diversificando os riscos.
Carteira de títulos
Grupo de títulos de renda fixa ou variável, seja de propriedade física ou jurídica.
Collar
Estratégia focada em proteger uma posição, caso o mercado entre em queda ou se valorize. Sua operação é casada e envolve um ativo, uma venda de uma opção de compra e uma compra de uma put, permitindo que o trader defina seus ganhos e saiba quanto pode perde até sua data de vencimento.
Condor
Neste tipo de estratégia, o trader compra opções pelo preço de exercício e as vende para o mesmo vencimento, pelo mesmo valor, com o intuito de se beneficiar de um cenário de alta de preços de um determinado ativo.
Contrato futuro
Compromisso de compra e venda de ativos financeiros, como ações, moedas ou commodities, em que o preço é acordado previamente por ambas as partes para pagamento em uma data futura. O objetivo de quem investe nesse tipo de mercado é lucrar e se proteger da oscilação de preços.
Corretagem
A taxa de corretagem é um custo operacional cobrado pela corretora por cada operação de ordem de compra e venda de títulos na bolsa. Cada corretora possui um valor de corretagem, que pode ser fixa, cobrada por ordem executada, ou variável, referente a quantia da operação.
Corretora
É a empresa responsável por intermediar a compra de venda de títulos na Bolsa de Valores. É somente por meio dela que os traders têm acesso à B3 e conseguem realizar seus investimentos. Por isso, ao decidir começar a operar na bolsa, o primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora.
Cotação
Cotação é o termo que diz respeito ao preço dos ativos negociados na bolsa em determinado período. Esse valor é definido pelo preço do último negócio de um determinado ativo.
Câmbio
Toda operação de compra e venda de moedas estrangeiras.

D

Topo
Data Ex
Refere-se a data em que uma ação perde o direito de receber dividendos. Ou seja, ao comprar uma ação em uma data fora do período fiscal contabilizado para pagamento, conhecida como "data ex", o detentor da ação fica suspenso de receber seus dividendos durante aquela janela de tempo.
Day trade
Consiste em fazer operações de curto prazo na bolsa, ou seja, comprar e vender as ações no mesmo pregão. O intuito é lucrar com a oscilação de preços em pouco tempo.
Debêntures
São títulos de dívidas emitidos por empresas de capital aberto ou fechado, podendo ter como garantia algum tipo de ativo. O objetivo é arrecadar recursos para financiamento de projetos ou alongar as dívidas das empresas. Elas são divididas em dois tipos: as incentivadas, que são isentas de Imposto de Renda para pessoas físicas, e as não incentivadas, que sofrem uma tributação de renda fixa.
Dedo gordo
Expressão usada quando um trader erra o preenchimento dos dados da ordem, seja a quantidade ou o preço de compra ou venda, por exemplo.
Deflação
Termo usado para definir a queda do nível geral dos preços.
Delta
A letra grega delta é usada para medir a variação de preço da opção no que diz respeito à mudança de $ 1 no ativo subjacente.
Dentro do dinheiro
O termo, que é usado por quem opera opções, quer dizer que a cotação da ação justifica que a opção seja exercida.
Derivativos
Os derivativos são aplicações que derivam do preço de outros ativos financeiros. Seus valores oscilam de acordo com o comportamento financeiro de outros produtos e são sempre negociados com preços e prazos futuros. No mercado de câmbio, por exemplo, os derivativos derivam da cotação do dólar.
Dividend Payout
É a taxa de distribuição de dividendo. Ela pode variar de acordo com o estágio de evolução e as oportunidades de investimento de cada companhia.
Dividend Yield
É o indicador que avalia o retorno de dividendos pago aos acionistas. Ele é calculado com os dividendos pagos por ação dividido pela cotação dessas ações no mercado. Ou seja, uma empresa que paga muito dividendos ao seu acionista terá um alto índice de DY.
Dividendos
Pagamento realizado aos acionistas, conforme as diferentes classes de ações, por meio da distribuição das partes do lucro líquido da empresa. Os dividendos são isentos de IR e o valor obrigatório a ser pago pela empresa aos acionistas é de, no mínimo, 25%.
Dow Jones
O Dow Jones é um dos índices mais importantes do mercado norte-americano. Ele é responsável por acompanhar o desenvolvimento das ações das 30 maiores empresas industriais dos Estados Unidos. Os componentes usados para calcular o índice são escolhidos pelo The Wall Street Journal.

E

Topo
Emolumento
Taxa cobrada pela Bovespa referente às operações de compra e venda de ações.
Especulação
Ao operar na Bolsa de Valores, a especulação financeira consiste em uma aposta do trader na valorização ou desvalorização do preço de um determinado ativo, com a intenção de lucrar acima da média esperada pelo mercado em um curto prazo de tempo e assumindo riscos significativamente maiores.
Exchange Traded Funds (ETF)
São fundos de índices negociados como ações na Bolsa de Valores. Cada ETF representa um conjunto de recursos destinados à aplicação em uma carteira de ações e visa obter retorno com base em um índice de referência, como o Ibovespa.
Exercício de opções
Neste tipo de operação, o titular da opção pode exercer seu direito de comprar (Call) ou vender (Put) um lote de ativos, ao preço de exercício, em uma determinada data.

F

Topo
FED (Federal Reserve System)
É o sistema de bancos centrais dos Estados Unidos, responsável por formular a política monetária no país, além de regulamentar e supervisionar o sistema bancário norte-americano.
FOMC
O FOMC, Comitê Federal de Mercado Aberto dos Estados Unidos, é quem define a taxa de juros dos Estados Unidos. Ele supervisiona as operações do mercado aberto norte-americano e suas decisões influenciam diretamente nos ativos operados nas bolsas de valores de todo o mundo.
Fechamento
O termo fechamento é usado para indicar o fechamento da cotação de um determinado ativo. Ou seja, o último preço cotado no pregão.
Fence
Estrutura usada como proteção para o trader que já possui um ativo ou deseja comprá-lo com proteção. Ou seja, ele participa da alta das ações, mas possui uma proteção parcial, para as baixas. Nesse tipo de operação, é possível vender uma opção de compra com um preço acima da cotação, comprar uma opção de venda com um preço próximo e vender uma opção de venda com o preço abaixo.
Financiamento de opções
Estratégia que consiste na venda de uma opção de compra para cada ativo que compõe a carteira.
FlashTrader
A FlashTrader é uma plataforma que possibilita que o trader opere com base em ferramentas de tape reading, automatização de estratégias e market data.
Flipper
É a expressão usada para nominar quem participa de IPOs (Oferta Pública Inicial) de ações de determinada empresa, mas as vendem logo no pregão de estreia.
Fora do dinheiro
O termo, que é usado por quem opera opções, quer dizer que a cotação da ação não justifica que a opção seja exercida.
Forex
Forex ou FX é a abreviação para Foreing Exchange Market, que significa mercado da moeda estrangeira ou mercado cambial. Ele funciona 24 horas por dia e permite que os investidores negociem a compra e venda de moedas em pares.
Fundo de investimento (FI)
O fundo de investimento é uma aplicação financeira, formado por uma carteira de ativos, e funciona como um condomínio, isto é, cada participante adquire uma cota. Ele é administrado por instituições financeiras, como corretoras e bancos, que aplicam o dinheiro dos cotistas no mercado com o objetivo de aumentar sua rentabilidade.
Fundo garantidor de crédito (FGC)
Conhecido como FGC, o Fundo Garantidor de Crédito é uma entidade privada, sem fins lucrativos, responsável por proteger e ressarcir os investidores, até um determinado valor, caso a instituição financeira que mantém seu dinheiro sob custódia, declare falência.
Fundo imobiliário (FII)
Fundo em que os cotistas têm como objetivo direcionar seus recursos ao mercado imobiliário. Ele pode ser dividido em dois tipos: o fundo de tijolo, composto por imóveis físicos, como shoppings ou edifícios e o fundo de papel, caracterizado por aplicações financeiras, como o LCA, LCI, entre outros. O retorno desse fundo se caracteriza pelo recebimento dos direitos sobre os imóveis, como vendas, concessões ou aluguéis.
Fundo multimercado
É o fundo no qual os recursos captados são aplicados de forma mesclada em vários mercados, como renda fixa, empreendimento imobiliários, ações, entre outros. Uma ótima opção para quem busca investir em carteiras diversificadas, com menos risco e mais rentabilidade.

G

Topo
Gamma
A letra grega gamma mede a variação do Delta em relação à mudança de $1 no ativo subjacente.
Gregas
As letras gregas (Delta, Gamma, Theta, Vega e Rho) são variáveis do mercado de opções que indicam o comportamento do preço da opção, baseando-se na mudança do preço do ativo subjacente, na taxa de juros, na volatilidade do ativo subjacente e na mudança de tempo.

H

Topo
Hedge
A estratégia de Hedge, que em português significa cobertura, tem como objetivo proteger as operações financeiras da oscilação de preços. Ao utilizar essa tática, o trader assume uma posição em outro mercado, como futuros ou opções, oposta à posição no mercado à vista, para diminuir o risco de outros ativos.
Home broker
O home broker é uma plataforma online oferecida pelas corretoras para conectar seus clientes ao pregão eletrônico da bolsa. Por meio dele, é possível que o trader emita ordens de compra e venda de ativos, veja cotações em tempo real e acompanhe todas as informações financeiras de sua conta, sempre sob a supervisão da corretora credenciada.

I

Topo
IBX 100 (Índice Brasil)
Índice de preços que mede o retorno hipotético de uma carteira composta pelas 100 ações mais negociadas na Bovespa, em termos de número de negócios e de volume financeiro.
IDI
É o índice de taxa média dos depósitos interfinanceiros de um dia, corrigido diariamente pela taxa DI e divulgado pela CETIP.
IFIX
Índice criado pela B3 para medir o desempenho médio dos fundos imobiliários negociados na bolsa. Ele é composto por cotas de fundos imobiliários escolhidos de acordo com sua liquidez e valor de mercado.
IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo)
O IPCA é o índice de Preços ao Consumidor Amplo e é o indicador oficial para observar as tendências da inflação no país. Ele é divulgado mensalmente pelo IBGE, com o objetivo de acompanhar a variação de preços de um compilado de produtos e serviços usados por famílias com renda entre um e 40 salários mínimos.
IPO (Oferta Pública)
A sigla IPO vem da expressão em inglês Initial Public Offering e, em português, significa Oferta Pública Inicial, que é quando uma empresa abre seu capital e passa a negociar suas ações na bolsa pela primeira vez para captar mais recursos.
IRRF
O IRRF, Imposto de Renda Retido na Fonte, é aquele subtraído diretamente pela fonte pagadora.
Ibovespa
O índice Ibovespa é o principal indicador de desempenho das ações negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Ele aponta a variação média diária de uma carteira de ações com mais de 80% do volume financeiro negociado no mercado à vista.
Indexador
É o termo utilizado para se referir aos índices usados como base para corrigir os valores monetários de um determinado ativo. No Brasil, os indexadores mais comuns são o IPCA, a taxa Selic e o CDI.
Inflação
Inflação é o termo usado para indicar um aumento geral no nível dos preços.
Intraday
O intraday é o período desde a abertura até o fechamento do pregão. As operações intraday, por exemplo, são aquelas negociadas e concluídas pelo trader no mesmo pregão.
Investidor
Pessoa física ou jurídica que, por meio de um agente de custódia, como corretoras ou bancos, aplica seu dinheiro em títulos de renda fixa ou variável, a fim de obter um retorno financeiro.
Índice
Os índices do mercado servem para expor o desempenho de um grupo de ações ou ativos na Bolsa de Valores. Eles podem ser amplos, envolvendo empresas de diversos setores, como o Ibovespa, que é o principal índice do mercado de ações do Brasil, ou setoriais como, por exemplo, o índice do setor imobiliário.
Índice Beta
O Beta é um índice usado para medir a volatilidade de uma ação. Por meio dele, é possível medir o risco de um determinado ativo, analisando o grau de retorno de um papel em relação ao retorno do mercado.

J

Topo
JPC (Juros sobre capital próprio)
Forma não obrigatória de dividir o lucro da empresa. A diferença em relação ao dividendo, que é distribuído integralmente aos sócios em seu valor líquido, é que o JPC é tributado em 15% pela Receita Federal na data do depósito.
Juros
Remuneração obtida ao emprestar dinheiro por um certo período. O percentual de juros, cobrado em cima do valor do empréstimo, é determinado pelo indexador do ativo e pela demanda de oferta e procura.

L

Topo
LC (Letras de câmbio)
São títulos de renda fixa, assim como o CDB, mas emitidos por financeiras ao invés de bancos, podendo ser fixados, pré-fixados ou híbridos. Sua rentabilidade é maior que a da poupança e pode ser atrelada a indexadores, como o CDI, taxa Selic, entre outros, além de ser coberto pelo FGC.
LCA (Letra de Crédito Agropecuário)
A sigla LCA, que significa Letra de Crédito Agropecuário, é um título de renda fixa em que o dinheiro aplicado pelo investidor é emprestado para as instituições financeiras utilizarem unicamente no ramo agropecuário.
LCI (Letra de Crédito Imobiliário)
A Letra de Crédito Imobiliário, conhecida como LCI, também é um título de renda fixa de baixo risco. Porém, o dinheiro aplicado pelo investidor desse título, diferentemente do LCA, é emprestado para as instituições financeiras utilizarem apenas no ramo imobiliário.
Leilão de fechamento
Acontece durante os 5 minutos que antecedem o fechamento do pregão para que seja definido o preço de fechamento.
Leilão de pré-abertura
Acontece nos 15 minutos que antecedem a abertura do pregão, para que seja definido o preço de abertura. Nele, são registradas ofertas de compra e venda que, por mais que se casem, só se efetivam após a abertura oficial da bolsa.
Liquidez
É um termo que indica com qual velocidade um determinado ativo pode ser convertido em dinheiro. Ou seja, quanto mais rápido você conseguir vender ou comprar um ativo, sem que ele sofra uma perda expressiva de valor, mais liquido ele é.

M

Topo
Margem de garantia
A margem de garantia é um valor de segurança depositado pelas partes envolvidas na conta da corretora para cobrir eventuais prejuízos durante determinada operação. Assim, para operar um contrato futuro, é necessário que o trader deposite um percentual do valor total desse ativo na conta da corretora, que permanecerá lá até que o contrato termine.
Mercado Spot
O termo spot, que em português significa instantâneo, diz respeito ao mercado focado em commodities, em que as mercadorias são vendidas à vista e entregues de forma imediata.
Mercado a termo
Neste mercado, duas partes negociam entre si e assumem o compromisso de compra e venda de um determinado ativo com um vencimento futuro, que pode ser de 30, 60, 90 ou até 999 dias. Ou seja, ao fazer uma operação a termo de uma ação, por exemplo, o trader se compromete a comprar aquele ativo por um preço predefinido, que é o preço de compra acrescido da taxa acordada conforme o prazo estabelecido.
Mercado de balcão
No mercado de balcão, as operações não possuem um lugar físico para serem realizadas e são feitas por telefone ou por outros meios eletrônicos entre as instituições financeiras.
Mercado fracionário
Mercado onde se negociam partes fracionadas de um lote de ações, geralmente de 1 a 99 ações.
Mercado futuro
Mercado em que as operações, abrangendo commodities ou ativos financeiros, são feitas para liquidação em datas futuras, com preços predeterminados, visando especulação ou se proteger das oscilações de preços.
Mercado primário
Neste mercado, os agentes de colocação, como bancos ou corretoras, emitem novos títulos ou ações com o objetivo de atrair novos investidores para aumentar seus recursos e, assim, financiar projetos de expansão, liquidar dívidas, entre outros fins.
Mercado secundário
No mercado secundário, é possível que os traders comprem ou vendam entre si as ações já emitidas pelas empresas.
Mercado à vista
Mercado em que as operações de compra e venda de ações são negociadas a preços estabelecidos em pregão. Neste tipo de mercado a liquidação ocorre no 3° dia útil subsequente a operação.
MetaTrader
A MetaTrader é uma plataforma focada em análise técnica que auxilia o trader a negociar on-line e automatizar suas operações com robôs de negociação. Ela também possibilita que o trader opere simultaneamente no mercado de câmbio, ações e futuros.
Milho
O milho é utilizado como matéria-prima para diversos produtos alimentícios e é uma das commodities negociadas no mercado futuro da B3. Seu contrato foi criado para garantir um preço em uma determinada data futura para ambas as partes e equivale a, no mínimo, 450 sacas de 60kg líquidos.
Mini-índice
São contratos futuros com vencimento bimestral e baseados nas oscilações do Ibovespa (Ibov). A cotação desse contrato é medida por pontos, que valem R$ 0,20 centavos cada um.
Minicontratos
Diferentemente dos contratos cheios, que precisam de um lote mínimo de 5 contratos para negociação e um alto montante investido, os minicontratos surgem para dar oportunidade para traders iniciantes, pois permite que eles negociem com apenas uma porcentagem do valor total do investimento e com uma margem de garantia menor.
Minidólar
No contrato de minidólar, as operações são feitas pela compra de contratos futuros de dólar, possibilitando a negociação das expectativas da moeda no futuro. A cotação desse contrato é medida por pontos, que valem R$10,00 cada um, sendo negociado de meio em meio pontos (R$5,00).
Multa por saldo devedor
Multa cobrada, caso o trader termine o pregão com o saldo de sua conta negativo.

O

Topo
OPA (Oferta Pública de Aquisição)
Operação em que um proponente manifesta o interesse de comprar uma quantidade específica de ações, a um preço e prazo determinados, de uma empresa cotada na bolsa.
OTO
A OTO é um tipo de ordem vinculada a uma ordem de entrada tipo limitada que, ao ser executada, aciona um stop simultâneo (loss e gain) predeterminado.
OTOS
A OTOS funciona como a OTO tradicional, a diferença é que a abertura da posição é por DISPARO de ordem (stop), e não por ordem limitada.
Opções binárias
São instrumentos em que é possível projetar expectativas em relação ao nível de alta ou de baixa de preço de um determinado ativo, como o Ibovespa, em um vencimento predeterminado. Ao fechamento do preço do ativo, é possível atingir o ganho máximo, caso os valores batam, ou perder o montante aplicado na operação.
Opções do tipo Americana
Opção que dá ao trader o direito de exercê-la, a partir do dia útil subsequente à compra até às 13hs do dia do vencimento.
Opções do tipo Europeia
Opção em que o trader pode exercê-la apenas na data de exercício.
Ordem
Orientação que o cliente dá à corretora para a execução de compra e venda de valores mobiliários.
Ordem a mercado
Neste tipo de ordem, o trader especifica apenas a quantidade e as características do valor mobiliário a ser negociado. Ela é efetuada no momento de seu recebimento e seu preço é determinado somente no momento de sua execução.
Ordem limitada
Ordem que pode ser executada somente por um preço igual ou melhor do que o especificado pelo trader.
Otimização de carteira
Processo em que o trader altera uma carteira de investimentos para reduzir os riscos e melhorar a rentabilidade de seus ativos.
Overweight
Expressão positiva usada pelos analistas para indicar quando uma ação pode ter um desempenho maior do que o do índice de referência.

P

Topo
PTAX
Taxa de câmbio média do dólar. É baseada nas operações diárias do mercado interbancário e divulgada pelo Banco Central.
Payroll
Relatório divulgado toda 1ª sexta-feira do mês pelo Bureau of Labor Statistics, onde consta o número de pessoas norte-americanas empregadas. Seus dados influenciam na variação da taxa de juros dos Estados Unidos e, por isso, traz grande impacto às negociações na bolsa.
Pedra
Ao dizer que a ordem está na "pedra", significa que que a ordem enviada está, de fato, na Bolsa de Valores aguardando sua execução. Essa expressão surgiu na época do pregão ao vivo, quando a forma de processar as cotações das ações era colocando-as em um grande quadro negro.
Pregão
Nome dado ao período em que são feitas as transações de compra e venda de ativos na B3.
Preço de ajuste
É o preço médio diário dos ativos negociados, em um determinado período estabelecido, no mercado futuro. Ao final de cada pregão, a bolsa anuncia o preço de ajuste dos contratos futuros, ou seja, a diferença diária que será paga ou recebida pelo trader.
Preço de exercício (Strike)
Preço predeterminado para a venda ou compra do ativo, caso a opção seja exercida.
Preço spot
Preço usado em operações do mercado à vista.
Profitchart
A Profitchart é uma plataforma que proporciona ao trader análises gráficas, leitura de fluxo e um sistema de gráficos para todos os perfis, como intraday, renko e gráfico por pontos.
Put (opção de venda)
A opção de venda, conhecida como put, dá ao trader detentor da opção o direito de vender uma determinada ação por um preço estabelecido até (ou na) a data de vencimento da opção.
Put spread (Trava de baixa)
Estratégia em que o trader aguarda uma queda do ativo objeto para lucrar. Nesta operação, o trader vende uma opção com um preço de exercício mais baixo e compra a mesma quantidade por um preço de exercício mais alto.

R

Topo
Rating
São notas de crédito, atribuídas por agências de classificação de risco, como a Moody's e a S&P, para avaliar a capacidade de um emissor (bancos, países ou empresas) de pagarem suas dívidas.
Recompra de ações
É quando a empresa emissora recompra suas próprias ações.
Renda fixa
Os investimentos de renda fixa, como o CDB ou as letras do tesouro, são aqueles em que o valor aplicado é emprestado ao emissor do título (bancos, empresas ou governo). Sua rentabilidade é combinada previamente, ou seja, o investidor sabe quanto irá resgatar ao final da aplicação.
Renda variável
Os investimentos de renda variável são aqueles em que não se pode obter um percentual fixo de ganhos no momento da aplicação. Seu retorno é determinado pela oscilação do preço de compra e venda dos ativos financeiros adquiridos. Esses valores variam constantemente, de acordo com as expectativas do mercado em relação à empresa emissora dos ativos, cotação do dólar, economia do país, entre outros fatores.
Rho
Rho A letra grega rho mede o comportamento do prêmio em relação à mudança na taxa de juros.
Risco não sistêmico
É o risco voltado à um setor ou uma empresa em específico e que podem ser minimizados com facilidade como, por exemplo, com a diversificação de ativos.
Risco sistêmico
Indica um risco que afeta a economia de forma geral, como uma alta variação na taxa de juros ou um colapso no sistema financeiro de capitais.
Roteamento de ordens
O roteador é o canal por onde as ordens são enviadas. Ao receber várias ordens, como as enviadas pelas plataformas, por exemplo, o roteador habilita que a corretora as receba.

S

Topo
S&P 500
O S&P 500, abreviação de Standard & Poor's 500, é o índice que mede a variação média diária das 500 principais ações negociadas nas bolsas norte-americanas, a NYSE e a NASDAQ. As ações que o integram são qualificadas de acordo com a sua liquidez, participação no mercado e representação industrial.
Scalping
Estratégia de day trading focada em lucrar a partir de movimentos curtos e rápidos durante o dia. Ao utilizá-la, a intenção é tentar comprar no bid a melhor oferta de compra, para vender no ask, que é a melhor oferta de venda.
Seagull
Neste tipo de estratégia, o trader participa da alta de um ativo até um determinado nível de preço, sem precisar comprá-lo, e assume o risco de queda abaixo de um ponto específico.
Short Squeeze
Termo usado quando os preços das ações começam a subir repentinamente, fazendo com que o trader, que está vendido em uma ação alugada, seja obrigado a recomprá-la para cobrir sua posição.
Slippage
Termo usado para definir a diferença entre o preço pretendido ao executar uma ordem e o preço real executado, incluindo seus custos.
Small Caps
Small Caps são ações de baixo valor de mercado e que possuem baixa liquidez, se comparadas às ações de primeira linha. Geralmente, pertencem às pequenas empresas.
SmarttBot
A SmarttBot é uma plataforma focada no trader que tem como objetivo operar de forma automatizada por meio de robôs investidores que, com base na estratégia configurada, envia ordens automaticamente.
Soja
A soja é um dos itens de commodities negociado no mercado futuro da B3. Seu grão faz parte da produção de diversos produtos que derivam de sua farinha e de seu óleo, como alimentos e o biodiesel. Seu contrato foi criado para evitar a oscilação de preços para todos os envolvidos no ciclo comercial da soja e equivale a, no mínimo, 450 sacas de 60 kg líquidos.
Split (desdobramento)
Quando uma empresa aumenta a quantidade das ações de seus sócios proporcionalmente, com o objetivo de aumentar a circulação de suas ações, sem que isso influencie no seu capital social ou em seu valor de mercado.
Step-up
Estrutura usada como proteção parcial para o trader que possui um ativo ou deseja comprá-lo. Neste tipo de operação, por mais que o ativo não tenha a valorização esperada em sua data de vencimento, é possível ter um ganho mínimo.
Stop gain
O stop gain é uma função, no qual é possível programar previamente e automaticamente a venda dos seus ativos, quando eles atingirem um preço estipulado de lucro pelo trader.
Stop loss
O stop loss ou stop de perda é uma função que permite que o trader programe previamente e automaticamente a venda dos seus ativos, caso eles desvalorizem muito, para evitar perdas maiores.
Straddle
Neste tipo de operação, o trader negocia a mesma quantidade de opções de compra (call) e de venda (put) sobre o mesmo ativo com o preço de exercício e data de vencimento iguais.
Subscrição
A expressão é usada quando uma empresa coloca novas ações à venda para obter maior recurso financeiro. Geralmente, o direito de subscrição é dado, inicialmente, aos acionistas desta mesma sociedade, que possuem preferência na compra das novas ações por um prazo e preço predeterminados.
Swap
O contrato de swap, que significa troca, dá ao trader o direito de trocar o indexador, as datas de vencimentos ou o câmbio de um determinado ativo em uma data específica, com a intenção de se proteger das oscilações de preço.
Swing trade
Ao contrário do day trade, o swing trade são as operações de compra e venda de ativos que duram de médio a longo prazo.

T

Topo
Tag along
Mecanismo de proteção que dá ao acionista minoritário o direito de receber um percentual em cima do valor pago por ação ao acionista controlador, no caso de venda da empresa.
Tape Reading
O tape reading é uma técnica de leitura dos negócios já fechados na bolsa para identificar quais são as mudanças nos movimentos dos preços, geralmente causados por grandes traders.
Taxa DI
É a taxa de juros média diária das operações no mercado interfinanceiro. Ela é formada a partir da taxa Selic e projetada para o dia D+1.
Taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia)
Taxa básica de juros da economia brasileira, definida pelo COPOM (Comitê de Política Monetária) do Banco Central. É usada nos empréstimos interbancários diários e a principal referência para o custo do crédito no Brasil.
Taxa de registro
É a taxa cobrada pela Bolsa de Valores pelo serviço de registro de operações de compra e venda na Clearing, que é o sistema da BM&FBovespa responsável pela compensação, liquidação, registro e gerenciamento de risco de diversas operações.
Tesouro direto
Programa do Tesouro Nacional, em parceria com a B3, criado em janeiro de 2002, para a compra e venda de títulos públicos federais no mercado de varejo para pessoas físicas.
Theta
A letra grega theta é usada para mensurar a variação de preço da opção em relação ao tempo. Ou seja, por meio dela, é possível medir quanto a opção perde com o passar dos dias.
Trader
O trader é o profissional que opera na Bolsa de Valores. Traduzido para o português, o significado literal é "comerciante" e seu objetivo é ganhar margem entre os preços de compra e venda dos ativos financeiros operados na bolsa, sejam ações, moedas ou commodities.
Tryd
A Tryd é uma plataforma feita para traders profissionais e oferece ferramentas com informações em tempo real, como livro de ofertas, notícias, gráficos e cotações diretamente da BM&F Bovespa, essenciais para quem faz operações scalper.

V

Topo
VIX
O índice VIX (Volatility Index), conhecido como o Índice do Medo, mede a volatilidade das opções sobre as ações do índice S&P 500 e é usado para apontar os momentos de tensão do mercado.
Vega
A letra grega vega mensura o comportamento do prêmio em relação à variação na volatilidade.
Volatilidade
No mercado financeiro, a volatilidade refere-se à frequência e a intensidade da oscilação da cotação dos ativos financeiros na bolsa.